Tendências e novidades de Milão

Por Danilo Brunini

Uma das épocas mais esperados do ano, a Semana de Design de Milão costuma chamar bastante a atenção de todos apaixonados pelo tema. Afinal, as maiores empresas do mundo dedicam meses de pesquisa para apresentar, em primeira mão, o que encontramos nos estandes do Salão Internacional do Móvel e da Euroluce, feira dedicação à área de iluminação. Desenhos de móveis, tipos de tecidos e cores apresentados na Itália costumam apontar o que tem tudo para virar tendência e ganhar os lares brasileiros nos próximos anos.

A 58ª edição da feira não surpreendeu apenas com a infinidade de novidades, mas também com a quantidade de visitantes: 386.236 pessoas, número 12% maior do que em 2017. Do lado de fora, nos distritos de Fuorisalone, uma enorme peregrinação em ruas lotadas, apesar da chuva de alguns dias e bilhetes de entrada pagos em Ventura Future para conter excessos. Tudo isso, no entanto, parece que não foi suficiente para evitar as longas filas de quase todas as instalações – mesmo as menos frequentadas. O recorde vai para o Brera Design District, com 250.000 visitantes estimados pela Studiolabo – 20.000 a mais que em 2018. Um dos destaques foi a exposição AQUA, em comemoração aos 500 anos da morte de Leonardo da Vinci. A instalação criada por Marco Balich transformou um canal em desuso, o Conca dell’Incoronata, em uma janela para o futuro.

Depois desses números que surpreendem é hora de reunir as impressões do que estará em alta nas próximas estações, de cores e estampas a tecidos e formatos.

Sustentabilidade em alta

Pensar nos ciclos de vida dos produtos foi uma realidade das empresas este ano. Um ciclo de design bem-sucedido funciona não somente para evitar resíduos no processo de criação e uso, como reflete sobre o fato do usuário decidir que objeto é mais útil para sua vida. A Galeria Rossana Orlandi, por exemplo, demonstra sua iniciativa de desperdício zero ao redirecionar os elementos usados às obras de designers que exploram as ideias de dar nova vida ao plástico. Na Ventura Lambrate, os expositores apresentaram projetos de biodesign e desenvolvimento sustentável que representam visões revolucionárias do futuro para uma terra habitável.

Formas arredondadas

Cabeceiras com abas laterais, poltronas com braços envolventes, sofás curvos. As peças que parecem abraçar quem senta estão entre as apostas dos principais fabricantes. “As formas arredondadas se destacaram demais, trazendo dinamismo para a decoração e uma sensação de acolhimento”, afirma Danielle Dantas, do escritório Dantas & Passos Arquitetura. Na opinião da arquiteta Cris Paola, sem dúvida, a palavra aconchego esteve presente em quase todas as novidades da semana de design milanesa. “Os tecidos dos estofados estão mais gostosos, tanto o linho e o algodão como o couro. De certa forma, todas as superfícies parecem ter ganho um toque mais suave”, enfatiza Cris Paola.

Inspiração da natureza

Por todos os estandes e espaços dentro e fora da feira foi impossível não se render aos encantos da natureza, bem representada por folhagens, arranjos, vasos e pelas diversas peças em tons de verde. Não só os verdes naturais como as estampas tropicalistas deram o tom das novidades deste ano, presentes em almofadas, tecidos e em várias peças.

Paleta quente e marcante

Se os tons de bege predominaram em 2018. Este ano ganhou um colorido diferente e muito mais vivo. Houve uma explosão de cores, que geralmente a gente não vê. Os vermelhos, os laranjas e as nuances de terra apareceram com força. A mesma percepção teve a designer de interiores Daiane Antinolfi, que acrescenta nessa lista as tonalidades terrosas, o amarelo queimado e os marrons. “Tudo para deixar a casa sempre aconchegante, alegre e atual”, fala Daiane.

Homenagem aos anos 80

Vibrantes estampas de neon e ricos tons de joias, estampas geométricas, latão, vidro, espelhos e outras superfícies refletivas dominaram os estandes do salão. Os anos 80 estão fazendo um grande retorno, mas com um toque contemporâneo, como visto nos espaços da Nilufar, Cassina, Louis Vuitton, Moooi, Sawaya & Moroni, Dimore Studio, entre outras grifes. “Foi um ano extremamente colorido, com nuances fortes e vívidas”, acredita a arquiteta Karina Korn.

Este ano, o designer Pedro Franco, da A Lot Of, ampliou ainda mais a consagrada coleção Underconstruction, que conta com poltrona, sofá e pufe. No estande da feira, projetado pela arquiteta Juliana Medeiros, a inspiração veio do pôr do sol de Fernando de Noronha. Também foram apresentadas a mesa Parabolinhas e a linha Super Nova, entre outras peças.

Pedro Franco – Sofá Underconstruction

 

A série Cila Go, com design de Lievore Altherr para a Arper, propõe um novo olhar para a sala de estudos, já que a base do móvel é um banquinho com rodinhas. Compacto e funcional, ele oferece opções de armazenamento para livros, maletas ou mochilas, tablets, computadores e suprimentos. O braço da mesa adapta-se a laptops, tablets, livros ou cadernos e está disponível em branco ou preto.

Formado por um sistema múltiplo e altamente flexível, o estofado Dock, de Piero Lissoni para a B&B Itália, tem uma vocação horizontal extremamente marcante. O apoio de braço é fino, mas generosamente acolchoado, assim como o encosto. Até mesmo as almofadas brincam com dimensões e proporções, possibilitando a criação de composições de canto de dupla face, chaise-longue, com ou sem encostos, adequadas para o centro da sala, mas também para soluções mais tradicionais.

Com uma cor nada discreta, o Maracaná, criado por Emanuele Magini para a Campeggi, é um sofá moderno e também funciona como cama de casal. Também vira um pequeno estádio para esportes, fazendo sucesso em salas de TV. A ideia é ter um móvel pensado no compartilhamento e na interação.

A família Cotone, com peças concebidas por Ronan & Erwan Bouroullec para a Cassina, ganhou novos componentes, como sofá e este conjunto de mesas com estrutura de alumínio disponível em cinza, azul, vermelho e champagne. Aparentemente simples, a estrutura esconde uma composição interna industrialmente sofisticada.

Uma explosão de primavera marca os novos tecidos floridos dos assentos desenvolvidos pela Kartell, marca que completa 70 anos de história em 2019. Com a linha de cadeiras Clap, desenhada por Patricia Urquiola, é fácil levar a natureza para dentro de casa com muita leveza e personalidade.

Com um estande repleto de plantas e muita natureza, a Magis pôde revelar diversas novidades. Oiva Toikka criou a coleção Linnut, que em finlandês significa aves e reúne peças feitas de policarbonato por rotomoldagem, material que permite criar um efeito muito similar ao do vidro soprado. Outra novidade é a divisória Swing, com design de Ron Gilad. Ela permite criar um canto privativo de uma maneira versátil e divertida.

Um design puro e rigoroso, com linhas claras e precisas, mas extremamente originais, dão forma à mesa de café Método, projetada por Leonardo Talarico para a MDF Itália. O móvel desenvolve sua forma no espaço com círculos que, colocados em diferentes planos, se encontram para criar o plano que compõe toda a estrutura.

Um topo colorido, que brinca com a transparência e materialidade do vidro tratado por um processo especial, caracteriza a mesa de café Grant, desenhada por Rodolfo Dordoni para a Minotti. De metal, ela traz uma estrutura com acabamento cromado ou preto pintado. A sensorialidade tátil do topo, cuja superfície é levemente ondulada, contrabalança a plasticidade das formas ao projetar um elemento de decoração como uma presença escultural.

Criação de Patricia Urquiola para a Moroso, o sofá Gogan deve o seu nome à natureza e, em particular, às pedras japonesas polidas pelo tempo e pela água. As formas do estofado, reminiscentes das pedras suaves esculpidas pelo vento e pela água, são maciças e, ao mesmo tempo, suaves. A coleção é completada por uma poltrona e pequenas mesas de vários tamanhos.

Em um de seus anos mais inspirados, a italiana Natuzzi investiu em um estande onde a natureza e um cenário paradisíaco visto com a ajuda de grandes imagens serviram de pano de fundo para uma série de lançamentos. É o caso da poltrona Itria, criada por Enrique Martì, que apresenta linhas sóbrias e justaposições de materiais refinados. A estrutura tubular curvada em metal suporta o assento coberto de pelúcia enquanto o revestimento externo é revestido de couro.

Uma sequência de arquiteturas organizadas como cenas teatrais para contar intuições, inovações e produtos num diálogo contínuo entre cor, material e estilo: essa é a proposta da marca Paola Lenti para 2019. Formas essenciais e tons incomuns de cores tornam-se material narrativo que a empresa propõe com diferentes parcelas em cada ambiente, sempre atenta ao uso consciente de recursos e materiais.

A suíça Vitra apresentou quatro diferentes perfis, cada um usando o design para expressar uma estética e personalidade particular na vida. Os estilos de vida batizados de Colecionador, Nômade, Boêmio e Empreendedor Global fizeram muito sucesso entre os visitantes. Uma das novidades são os vasos de cerâmica da coleção Découpage, criados pela dupla francesa Ronan e Erwan Bouroullec.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*