CASA NaTOCA: Edição Botânica

CRÉDITO: Renato Navarro

Mostra de decoração e design infantil recria uma casa de família, apresentando 28 espaços sob medida para pais e filhos conviverem com criatividade e em total harmonia. 

Ocupando uma construção dos anos 50, com cerca de 500m2, no coração do Jardim Paulista, a primeira edição da CASA NaTOCA, em São Paulo, segue o sucesso das duas exibições anteriores realizadas no Rio de Janeiro. Para apresentar tendências e levar o que há de mais criativo e surpreendente no universo do design e decoração infantil, a mostra reuniu na edição paulista mais de 100 profissionais – de arquitetos a artesãos – que desenvolveram o conceito “Botânico” em 28 ambientes como salas, loft do casal, cozinha, quartos, bistrô, lojinha e jardins.  Confira alguns dos ambientes que selecionamos para você. 

01 – Espaço Conceito

Com projeto assinado pela arquiteta Paula Carvalho, esse ambiente foi criado para ser uma harmoniosa e aconchegante loja. Uma boiserie forra parte das paredes, assim como um painel adesivo, com estampa botânica. Há ainda uma cama casinha com direito à cabana suspensa e cestos, almofadas, salpicados com texturas aconchegantes e divertidas.  

02 – Casinha na árvore

A casa da árvore, assinada pela Lá Na Teka e construída em madeira maciça pela empresa Casa na Árvore, é compacta, conta com apenas 5m2, traz o interior tingido de branco, com detalhes em fibra natural e é inspirada em um estilo Boho, relaxante. Apelidado de “Lá na Casinha”, o ambiente é acessado por uma passagem secreta, ou seja, pela janela da sala de leitura.

03 – Sala de Leitura 

Este espaço ganhou forma nas mãos da arquiteta Hana Lerner Rosalen, Thais Carballal, da loja Mooui, e Marta Pruns da loja Fustta. São 13 m2 que remetem ao encanto de antigas e divertidas bibliotecas, com mezanino, passagens secretas – é por aqui o acesso à casinha na árvore do quintal – e uma marcenaria lúdica, que abre portas para soltar a imaginação. 

04 – Ateliê Botânico

O ateliê, assinado por Paula Neder e Elise Penedo, segue um conceito high-low, onde itens despojados, simples e comuns são mesclados a peças de design. A natureza ganha espaço em quadros, objetos de décor e ainda em vasos que lotam as prateleiras, desenhando diferentes texturas naturais. 

05 – Brinquedoteca

Julia Varon Ferraz e Isadora Vaz da Silva Sousa traz para esse ambiente como palavra de ordem: a diversão. Em uma das paredes, dois arcos foram moldados em gesso e abrigam diferentes atividades: um deles tem a cozinha de madeira do Ateliê Materno; outro traz um nicho “mini”, sob medida para pequenos leitores. Do outro lado, fica um mercadinho natural com muitas plantas e frutas de madeira (Ateliê Materno). O painel de parede “Flora” com estampa de folhagens, da Adot, faz a ligação entre essas duas áreas. 

06 – Espaço Montessori

Neutro, simples, e repleto de flores. Este espaço assinado por Silvia Martino, é um verdadeiro “Jardim Encantado”, e promete transportar as crianças para um mundo de fantasias, onde as plantas literalmente sobem pelas paredes. Seguindo a filosofia montessori privilegiou móveis baixos, acessíveis e texturas naturais, sem excesso de cores e estampas.

07 – Home Office

Assinado pelo Studio Adoleta, esse ambiente é uma homenagem à Teca Toscano – uma mãe influencer que trabalha com terapias holísticas e espiritualidade. Apesar de compacto (11m2), traz cada cantinho super bem-aproveitado. A marcenaria, assinada pela JM, foi toda desenhada pela dupla e inclui um mezanino, canto zen para meditação e ainda a bancada. Para os pequenos, há espaço para brincadeiras e leitura, reforçando o conceito multifuncional e prático do ambiente. 

08 – Copa Cozinha

Uma pitada vintage, como uma cozinha de avó das mais aconchegantes e convidativas. Com essa ideia na cabeça, a arquiteta Ana Cecília Toscano e a designer de interiores Flávia Lauzana transformaram o ambiente de 20m², no coração da casa, em um espaço literalmente delicioso. Inspiradas na arquitetura original dos anos 50 do imóvel, mantiveram o piso de madeira, as janelas estilo guilhotina e os tijolinhos aparentes. 

09 – Sala de Convívio

São 10 m2 que resgatam a vontade de estar junto, em família. A sala de convívio, criada pela arquiteta Andrea Chapira, mostra um ambiente que transita entre a área social e íntima, portanto, uma sala para todos: pais e filhos. A ideia foi aproveitar o terraço em frente e fazer uma extensão gostosa, como uma varanda coberta. 

10 – Sala da Família

A arquiteta Leila Bittencourt se inspirou numa família moderna (como a sua própria), que aprecia um espaço múltiplo, curinga, sob medida para conviver, relaxar e receber amigos. Um lugar de encontros, onde as crianças são bem-vindas e podem brincar à vontade. Além de muitos elementos naturais, como cachepôs de plantas, há um canto de escritório e uma casinha suspensa como um mezanino (aproveitando o pé direito alto), com direito a um balanço (Cocoon) para o bebê participar da farra. 

11 – Varanda 

Marina Linhares montou uma casa de estrutura metálica e vidro – um charmoso gazebo – explorando a luz natural e se integrando ao paisagismo assinado pelo Gabi Pileggi, do Jardineiro Fiel. Há flores e plantas pontuando o generoso espaço de 39m2, pensado para a família se reunir contemplando o entorno e o horizonte, sem barreiras. No interior, móveis confortáveis estofados com tecidos naturais, como sofás, poltrona e pufe, além de objetos de design, entre luminárias e banquetas. 

12 – Loft do Casal & filhos

Urban Jungle, ou floresta urbana, é o conceito do loft do casal da arquiteta Beatriz Quinelato. Repleto de plantas, como um jardim interno exuberante, e tingido de verde e rosa, o espaço reúne o quarto dos pais e o canto dos filhos em generosos 25m2. Um teto recortado de fibra cria um clima de cabana na floresta, reforçado pelo uso generoso de objetos de palha pontuando as paredes. 

13 – Quarto dos irmãos

Aqui, a filha, de 5 anos, acaba de ganhar um irmãozinho, e agora divide seu quarto com o novo membro da família. Foi essa a ideia da dupla de arquitetos Dani Bastos e Guto Amorim ao criar esse quarto no segundo andar da casa. Para abrigar a duplinha, uma cama alta em pinus garante a diversão da primogênita, enquanto um bercinho de vime – desenho da Grão, produzido por um artesão mineiro – traz aconchego para o bebê. Um garimpo primoroso de objetos handmade e peças vintage garantem ainda uma atmosfera repleta de personalidade.

14 – Quarto da criança

Alice no país das maravilhas é a personagem icônica, mágica, que inspirou Izabella Penna Escabeche, da Decor Petit, a desenvolver o projeto do quarto de criança. Aqui, o tom é atemporal e afetivo, com móveis Miúda Mobília, que resgatam a madeira clara e a palhinha como matérias-primas. Há ainda uma seleção de quadros com inspiração botânica, que emolduram folhas e plantas desidratadas em recortes de vidro, como um aconchegante gabinete de curiosidades. 

15 – Quarto de Bebê

Ana Luiza Mazini, da Codecorar Petite, imaginou o espaço unissex como um “Refúgio na floresta encantada” e desenhou os 10m2 em tons de terra, verde, e recheado de peças moldadas em fibras naturais. O berço Botanique, em tom de verde seco, tem um design orgânico e é lançamento da Linha Bloom. Todas as peças foram pensadas para que o ambiente acompanhe o crescimento e as atividades dos pequenos durante a primeira infância.

16 – Suíte da Adolescente

Com inspiração no movimento modernista, o quarto pensado para uma adolescente de 14 anos, a Violeta, traz referências à arte de Tarsila do Amaral e apresenta um pouco da diversidade botânica brasileira. Além da coleção de plantas, a arquiteta Cris Passos caprichou no uso de madeira, texturas e fibras naturais. A cama da mocinha é de ferro e as padronagens dos tecidos e almofadas foram desenvolvidas pela Uauá Baby, assim como o tapete de algodão. 

17 – Jardim Sensorial

Os arquitetos e paisagistas Fernanda Matos e Igor Tofolo convidam pais e filhos para desfrutar de uma experiência sensorial interativa. No jardim vertical criado por eles é possível tocar, sentir, ver, provar e interagir com plantas e diversas texturas de matérias-primas naturais. 

18 – Lavabo Out

Por que não transformar o banheiro em um minimuseu de brincadeiras, que homenageia relíquias de antigamente como a peteca, a corda e a amarelinha? Essa é a proposta de Isabela Fraia, que criou, em 2m2, um universo lúdico recheado de memórias afetivas. 

19 – Bistrô no Quintal

Com 25 m2, o bistrô assinado pela arquiteta Francine Jubran aposta em um estilo fresh e levemente praiano. Há, por toda parte, matérias-primas naturais, como palha, ladrilho hidráulico com estampa de libélulas no piso e parede, e, claro, muito verde. Entre os destaques, as cadeiras com formato de folhagem, do Fernando Jaeger.

Share this Post

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*